terça-feira, 13 de novembro de 2012

Resenha: EP´s “Alquimia e “ Khaminari” de Alan Flexa



Na função de resenhar os dois trabalhos solos de artista amapaense e multi-instrumentista, Alan Flexa, os EP´s intitulados “Alquimia” e “Khaminari”, para o blog, me fez sentir-me como uma investigadora, pronta a desvendar os mistérios musicais que pra mim é esses dois EP´s, sempre gosto de descobrir novas sonoridades musicais, e esses discos são bem diferenciados de tudo que eu costumo ouvir, e de tudo que já tinha visto na cena amapaense, ligado ao rock/metal, primeiro que um dos discos é apenas instrumental e o outro é voltado a um som mais reflexivo e progressivo.

Os dois EP´s são muito bem trabalhados e ao mesmo tempo soam com a simplicidade digna de um grande musico que é Alan Flexa, velho conhecido da cena rock / metal local.


Alan Flexa é musico multi-instrumentista e produtor musical da cena amapaense, nascido em 02 de junho de 1980 na cidade de Macapá, Amapá é atuante desde 1996, tanto como musico, como na função de produtor, já produziu diversos artistas amapaenses.

Atualmente é tecladista na banda de Doom Metal “Amatherasu” e produtor das bandas “Desiderare” e “Vila Vintém”, anteriormente tocou e  gravou dois  EP´s com a sua banda “Seed Falls” que atualmente está parada.

““Alan Flexa possui dois EP´s em carreira solo, o primeiro é “Alquimia” de 2010, e o recente” Khaminari” lançado em 2012 .

ALQUIMIA

 É um trabalho de rock progressivo com pegadas no sinfônico, as musicas desse projeto são regadas a temas espirituais ligados ao inconsciente de forma cosmopolita, mescladas ao misticismo. E de inicio me parece ter algumas pequenas  influências musicais e artísticas na banda Pink Floyd e seus experimentalismo.

O EP é iniciado com “Jardim dos deuses” uma musica reflexiva que tem uma  sonoridade com pegadas na musica cigana e de leve no metal sinfónico, uma canção mais experimental e suave

Capa do EP "Alquimia", arte por Thiago Dantas.
O tema da canção é sobre os deuses e fala da transgressão de vidas passadas de um renascimento espiritual do ser.

Seguindo de “Alquimia” uma canção para os amantes de uma musica mais arranjada e trabalhada na voz.

A musica inicia com uma sonoridade mais psicodélica, que logo é invadida pelo metal sinfônico e com alterações sonoras que se entrelaça perfeitamente com a voz marcante  de  Vanessa Rafaelly, hora mais grave , hora mais suave.

A voz da cantora Vanessa Rafaelly é um dos pontos altos do projeto. A cantora que já é conhecida nos eventos de Heavy Metal e eventos do Liberdade ao Rock, e a quem já estou acostumada a ouvir em um vocal mais  agressivo e com as técnicas vocais  lírico e gutural, aqui mostra suas facetas da grande cantora que é, mostrando porque é conhecida como uma das maiores vozes do Amapá.


Ainda sobre a letra da canção “Alquimia”, Alan diz: “Essa musica fala basicamente como são feitas minhas composições. O ser humano recebe ondas que são emanadas de algum lugar do universo, e nós somos receptores de ondas, cada pessoa tem sua sensibilidade de absorver essas frequências e minha musica não é para ser complexa e sim mística, partindo dessas ondas. Por isso o álbum se chama “Alquimia”, aliado a esse fator cosmopolita.” Todas as musicas de “Alquimia” foram escrita por Alan Flexa. 


Ficha de Alquimia;
Vanessa-Soprano
Alan Flexa - guitarra, Baixo, Sequenciador Yamaha.
Arte de Capa de Alquimia: Thiago Dantas.

Khaminari

O Khaminari é uma palavra oriental derivada de “O Kaminarimon “que é o exterior de dois grandes portões de entrada que leva ao templo” Sensō-ji” (o ser interior do Hōzōmon ) em Asakusa , Tóquio, no Japão.

Um portão monumental conhecido mundialmente, logo, “Khaminari” o projeto musical, tem pegadas no mundo oriental e é um portal sonoro  de musica instrumental.

O EP é uma trilha instrumental sentai. Sentai é um estilo de séries de super-heróis japoneses que passa na TV, desde 1975, entre os mais famosos estão Power Ranger, Kamen Rider e Nacional Kid.

“Porem o trabalho musical “Khaminari é fundamentado e baseado na lenda do” Deus do trovão” japonês, uma trilha musical inspirada no herói sentai Jaspion.

Jaspion foi uma série de televisão japonesa do gênero tokusatsu dos anos 80, que mostrava as aventuras do Jovem herói Jaspion.


Assim como o EP ”Alquimia”, o projeto “Khaminari” também possui duas canções, a primeira é “Kami” uma canção instrumental sombria e misteriosa com variações de teclado, que logo nos remete aos cenários orientais.

E a segunda é Khaminari, canção que dá nome ao EP, uma musica instrumental animada e ao mesmo tempo sombria,  cheia de efeitos  sintetizadores e teclado, acompanhado de solos de guitarra, e que nos transporta a uma atmosfera das baladas de post punk dos anos 80, essa é uma canção que considera uma das melhores de Alan Flexa, impossível ouvir apenas uma vez.

Ficha de Khaminari:
Alan Flexa: Guitarra, Roland-W30, Roland, Juno D, Yamaha DX7,Violão E Bandolim
Pepeu Ramos- Bateria
Arte de capa de Khaminari: Alan Flamer

A partir desses dois EP´s é notório o domínio musical de Alan Flexa, conseguindo passar sua mensagem de forma limpa e direta, e cada um dos Ep´s possui um personalidade impar, só mostrando o quanto os artistas amapaenses tem crescido em termos de musicalidade.


O próximo projeto musical solo de Alan Flexa está em processo de composição e gravação, inspirada e baseada na obra “Memórias del Psiconault” do artista Daniel Nec.

Para ouvir os dois EP´s e conhecer outros projetos musicais de Alan Flexa segue o Link; http://soundcloud.com/alanflexa/alquimia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...