domingo, 12 de maio de 2013

Resenha - Norte Extremo Fest





Depois de uma breve pausa no blog para balanço e preparação de novas matérias, o ANARCOLITICO, segue em colaboração a cena local neste ano de 2013, com as resenhas de eventos rock/metal e levando informação e cobertura colaborativa na cena local amapaense.. 


Neste sábado, 11 de Maio, pré dia das Mães, ocorreu o “Norte Extremo Fest”,  evento voltado a cena metal amapaense, que trouxe algumas das bandas locais de peso ao palco da boate Disco Gloss. Um local que particularmente sempre me deu boas lembranças de eventos bons relacionado ao meio rock/metal.


Com um atraso já esperado de mais ou menos, 02 horas, o evento “Norte Extremo Fest”, começou por volta das 10:30 da noite,  com a banda Mental Caos levando o melhor do Crossover com um setlist de 7 canções porrada.

A banda fez uma apresentação bem “hardcore” ( não tenho outro termo melhor para caracterizar o som naquele ambiente) mostrando ao que veio, e só confirmando que a banda tem evoluído cada vez, o pouco que vi (cheguei quase no fim da apresentação da banda) era um  som limpo, pesado e rápido. 


Do crossover ao Black metal , sobe ao palco a banda Black Aeon, transformando o ambiente em uma atmosfera sombria e carregada, com os membros da banda usando uma característica tradicional do gênero, Corpse Paint. Pós primeira canção e mais um leve atraso (um corda arrebentou, situação normal em apresentações ao vivo), muito bem suprido com a ótima apresentação da banda, muito bem vinda a  este momento que vive a cena amapaense.

A Terceira banda da noite foi a Thrash Metal amapaense, Carnnyvale. Com certeza o ponto mais alto do evento, com uma atmosfera de destruição e  uma apresentação energética que levantou o publico que estava presente a agitar muito e não mais fiar parado, respondendo a fúria e peso proposto no som da banda, com direito a gritos e protesto do vocalista Brendo, contra a falta de apoio a cena banger/rock local e mesmo, elogios ao público que sempre comparece aos eventos.



A resposta do público foi muitos aplausos, bangeadas e muito mosh a cada minuto. A banda levou canções covers (inclusive com "homenagem" as mães ao modo thrash) e canções próprias carregadas da  junção de Tremolo picking e blast beat, criando um som que lembrava uma zona de guerra. Momentos memoráveis!



A banda Obthus levou canções próprias e covers de bandas como Death e a já costumeira em suas apresentações a bastante tempo, o som do Kreator. Uma coisa que me chamou atenção na agitação do publico foi um puxão de cabelo sofrido por um banger cabeludo que estava  “pogando” no meio da roda de pogo ou seria roda de socos? Enfim, o coitado levou uns puxões de cabelo e quase saiu uma briga, mas como o público  em eventos fechados tem se mostrado cada vez mais civilizado, tudo passou por apenas empurrões e muita piração. Porém pessoas cabeludas tem de tomar cuidado em rodas de pogo. Seguindo sua apresentação, banda Obthus levou  covers de Sepultura, como a aclamada e cantada pelo publico ali presente, “Beneath The Remains”.


 Finalizando a noite porrada do “Norte Extremo Fest”, a ultima banda foi a Opus Profanus,  com seu som Black Metal com um público ainda significativo prestigiando a apresentação.

Logo mais posto todas fotos!

Um comentário:

  1. Cara, seu blog tem o que eu venho buscando na web a muito tempo; As ideologias políticas e culturais do movimento anarquista sem os preconceitos e a falta de informação da midia comum!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...