sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Garotas no Vocal - Amy Miret (Nausea)

Mais uma vez venho no blog divulgar figuras femininas que dominaram e tomaram a frente de uma banda de rock, a musa de hoje é do subgênero CRUST PUNK, um subgênero derivado do punk e que desde os anos 90 vem ganhando espaço no meio underground mundial. Um texto na integra e possivelmente exclusivo no Brasil sobre Amy Mirey e a lendária banda Náusea.
Amy de hair Spike
Quando metal e hardcore começam a produzir seus subgêneros descendentes, tem como resultado várias fornicações audial, um dos primeiros derivados era um som cru e sujo com forma thrash, tingido de punk chamado CRUST.

Um subgênero feito por jovens socialmente conscientes com a sociedade e situação do mundo moderno, na mesma linha dos jovens do punk de meados dos anos 70, porém esse jovens do CRUST tem sua ideologia totalmente anarco-punk e em seus temas musicais, dentre as dezenas de bandas desse subgênero está uma das iniciante do Crust, a banda NÁUSEA.
Banda Nausea
Uma banda remanescente de Nova York, que geralmente é citada como sendo uma das bandas integrante na ascensão do Crust punk americano,  uma fusão de anarco-punk e estilos do thrash metal.

As letras do Náusea eram apocalípticas e seus disco possuiam sempre uma influência ou mesmo tinha uma ligação direta em obras de arte, as letras ainda foram influenciadas pelas questões sócio-políticas daquela época, como a administração de Reagan nos EUA, o norte-URSS durante a Guerra Fria e as ameaças de guerra nuclear com a União Soviética.

Musicas focadas em temas como o ambientalismo, extinção humana, a poluição, a crítica do cristianismo e os direitos dos animais, uma banda das poucas com fundo realmente social.

Com os anos o Náusea evoluiu de uma banda de metal hardcore punk, para um som mais  thrash metal  presente no ultimo álbum da banda, durante seus últimos anos com Long Al o segundo sucessor a cantor da banda.


A banda inovou no gênero Crust Punk, flertando com  o doom metal , d-beat e noise rock. Náuseas incorporou vocais tanto masculinos como femininos, com os cantores Amy Miret e Robinson Neil.

Após a saida de Robinson em 1988, ele foi substituído por Al Long e a banda começou a experimentar com um som mais escuro e mais pesado.


Náusea era liderada por Amy Miret, a principal personagem dessa história, ela esteve na banda desde o seu inicio até seu fim em 1992, uma mulher forte e que carregou a dificil e pesada bandeira feminina para as batalhas de todos as anarco-punk dentro da musica. 

Amy ficou mais conhecida por ser a esposa do Agnostic Front, Roger Miret, nesses tempos de ouro  ( inicio dos anos 80), Amy Miret era tida como a Rainha do CRUST, um título assustador que tinha uma pesada coroa.
 
Amy e seu filho com Roger
Como um subgênero mais progressista do que a maioria das formas de punk e hardcore em ideologia, Miret ainda era tratada com uma parcela de discriminação e sexismo, lembre-se o inicio dos anos 80 as mulheres ainda tinham pouco espaço em uma banda do cenário ROCK, época que era ainda mais incomum mulheres  fazer vocal em bandas de punk e hardcore.

Miret teve bastante obstáculos a enfrentar, e não havia melhor mulher para aceitar este desafio anti-patriarcal que ela, como evidenciado nos trabalhos musicais do Náusea, Amy Miret não só pulou esses obstáculos, como  definiu um estilo gutural feminino nesse meio.

Sem a sua influência, bandas como Kylesa Damad  certamente nunca viria a existir. Amy Miret era a  primeira mulher de qualquer forma de música underground que viria a incorporar  o rosnardo e gutural sem ser "masculino"  mas pesado a maneira de Slayer em um estilo teatro vocal em sua entrega pessoal, quebrando barreiras e tantos estereótipos de gênero ao longo do caminho.


Após o Náuseas se separar em meados de 1992, o paradeiro de Miret tornou-se desconhecido do público, não há nada sobre ela pós esse periodo na na internet ou em qualquer meio.

Ela e Roger Miret como dito anteriormente se divorciaram, e parece que ela dedicou grande parte de seu tempo para criar e educar seu  filho com Roger.
E seu filho nos anos 80
Onde quer que Amy, a rainha do Crust esteja hoje, podemos esperar que ela esteja bem e feliz linge dos palcos.
John John Jesse o baixista do Náusea desde o inicio até o fim, passou a se tornar um artista mais conhecido  juntando-se com os membros do Choking Victim in Morning Glory Band. Roy Mayorga passou a tocar com o Shelter, depois o Soulfly e Maggott SS,  ABLOOM , Stone Sour , e substituiu Igor Cavalera no Sepultura em 2006.
Amy e John John

Registros:
Em um dos poucos registro que existe de Amy é um Doc norte-americano sobre "NYHC", a cena Hardcore de Nova Yorke. Originalmente lançado em 1999, o filme possui entrevistas com figuras como Jimmy Gestapo ( Murphy´s Law),  Koller Lou (Sick of It All),  Roger Miret (Agnostic Front ), Toby Morse (H2O), Freddy Madball (Madball) e muitos outros.

Discografia:
  Nausea demo (1988)
  Extinction LP (1990)
  Cybergod 7" ( 1991)
  Lie Cycle 7"  (1992)  
 Alive in Holland VHS (1993)
 Extinction: The Second Coming CD (1993)
 Punk Terrorist Anthology Vol. 1 2xLP/CD (2004)
 Punk Terrorist Anthology Vol. 2 2XLP/CD (2005)

Náusea foi: 
Amy Miret - vocais
Victor Venom- guitarra
John John Jesse - baixo
Robinson Neil - vocais (1985-1988)
Al Long - vocais (1988-1992)
Pablo Jacobson - bateria (1985-1987)
Jimmy Williams - bateria (1987-1988)
Roy Mayorga - bateria (1989-1992)


Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...