sábado, 1 de setembro de 2012

Icone Transexual - Candy Darling


"Não sou uma mulher genuína. Estou interessada em ser o produto de uma mulher."  (C. Darling)



Esses dias ouvindo Velvet underground acabei voltando a ler e ver a vida de alguns transexuais e travestis que sempre tiveram uma imagem "Cult" na minha mente, farei uma série no blog com algumas das figuras dessa época proto punk, com travestis e  mulheres, que tiveram fundamental importância na figura das "femme fatale", começando com o transexual  mais icone de todos os tempos CANDY DARLING.

Foto de Darling em leito de morte num hospital
Eternizada nas lentes de Warhol, o transexual Candy Darling, ficou famoso por seus filmes e por se tornar um icone em letras e capas de disco de bandas mundialmente famosas, seu nome original era James Slattery Lawrence, nascido supostamente em 24 de novembro de 1944, na cidade de Forest Hills, Queens, foi uma atriz americana, mais conhecida como um "Superstar Warhol" ou seja uma das pessoas diferente que Warhol promoveu  a fama e tornou a titulo de celebridade.


Candy foi um dos vários icones associados a Warhol imortalizada em canções como a de Lou Reed,  " Walk on the Wild Side ", de seu álbum solo "  Transformer" , produzido por David Bowie. A segunda estrofe da musica é sobre ela. A canção do The Rolling Stones " Cidadela ", lançado em 1967, Candy Darling é mencionado.

    A fotografia de Peter Hujar que retrata "Candy Darling em seu leito de morte", foi usado por Antony and the Johnsons para a capa de seu disco de 2005, " Mercury Music Prize" e foi uma musa da banda protopunk The Velvet Underground  Darling é o tema da faixa de abertura de  seu terceiro album de 1968 com a canção "Candy Says", cantada por Doug Yule, a banda escreveu "Candy Says" em homenagem a ela.


"Candy diz Eu tenho voltado a odiar meu corpo
e tudo o mais que é exigido nesse mundo.
Candy diz Eu queria saber completamente
o que os outros tão discretamente conversam
Eu quero ver os pássaros azuis voarem acima dos meus ombros
                                                        Eu quero ver eles me ignorarem"

      Uma imagem dela, tirada do classico longa  "Mulheres em Revolta", também foi destaque na capa do single  de 1987, " Sheila Take a Bow " pelo grupo de Inglês The Smiths . 

A última música de um álbum solo  "You Are the Quarry" de  Morrisseyé chamado de "Você sabe que eu não poderia durar", uma referência clara ao  leito de morte de Darling é uma citação famosa da artista.

Quando criança Darling passou a maior parte de seu tempo assistindo televisão e antigos filmes de Hollywood, a partir do qual  aprendeu imitar suas atrizes favoritas, como Joan Bennett e Kim Novak . 

o antes e depois

Em 1961,  se inscreveu para um curso na Escola DeVern de Cosmetologia em Baldwin , em Long Island. 
Era rejeitada pelo pai alcoolatra e homofóbico.

 Ela afirmou ter "aprendido sobre os mistérios do sexo de um vendedor em uma loja de sapatos local infantil" e, finalmente, revelou-se homosexual quando sua mãe o confrontou sobre os boatos locais, que diziam qque Jimmy (Darling)  se vestia como uma garota e frequentava um bar gay local  chamado The Hayloft.

Em um segundo Single do The Smiths
Em resposta, Jimmy saiu do quarto e reapareceu em traje feminino completo. Sua mãe disse mais tarde que, "Eu sabia ... que eu não conseguiria parar  Jimmy. Ela era muito doce, bonita e talentosa". 
 
Quando Candy Darling ainda era um rapaz chamado James L. Slattery, experimentando o transformismo enquanto crescia em Long Island, ele pediu pelo correio uma foto autografada de Novak. 

O dia em que a foto chegou foi um dos momentos mais feliz.

Darling conheceu uma das figuras mais importante de sua vida, Jeremias Newton, no verão de 1966. 

Newton estava em sua primeira viagem à vila de sua casa em Flushing, Queens. 

Os dois se tornam amigos e companheiros, e passaram a viver juntos em Manhattan e Brooklyn até o momento da morte de Darling em 1974.

Seu primeiro nome foi assumido "Slattery Hope". De acordo com Bob Colacello , Darling adotou este nome em algum momento de 1963/1964 depois que ela começou a ir a bares gays em Manhattan e fazendo visitas a um médico na Quinta Avenida de hormônio injeções. 

Jackie Curtis afirmou que Candy adotou o nome de um conhecido Off Off-Broadway atriz chamada Esperança Stansbury, com quem viveu por alguns meses em um apartamento atrás do Caffe Cino para que pudesse estudá-la. 

Rocco, Jackie e Darling
Holly Woodlawn lembra nome que Darling evoluiu de "Hope Dahl" a "Candy Dahl" e depois para "Candy Cane". 

Jeremiah Newton acreditava que ela adotou esse nome, por causa do seu próprio amor por doces. 

Em sua autobiografia, Woodlawn lembrou que Darling tinha adotado o nome porque um amigo dela carinhosamente a chamou de "querida" tantas vezes que finalmente pegou.

Antes de se conhecerem, em 1967, Darling viu Andy Warhol no clube depois de altas horas.

Candy, que ingenuamente iria ver em Warhol como seu protetor, ficou amargamente desapontada quando ele perdeu o interesse em seu triunvirato de "superstars" travestidas, que também incluía Holly Woodlawn e Jackie Curtis. O que era comum Warhol fazer.

Com Warhol

Darling estava com Jackie Curtis , que convidou Warhol para ver um filme que tinha escrito e dirigido, chamada "Glória, Glamour e Ouro" , estrelado por Darling, como "Nona Noonan", e um jovem chamado Robert De Niro.

Após isso houver um interesse de Warhol por Darling.

Warhol lançou Darling em uma cena no curta de comédia " Carne" (1968) com Jackie Curtis e Joe Dallesandro, logo depois Warhol lançou mais alguns filmes com Darling, só que no papel principal.

 O fato de um travestir/transexual ser o portagonista de um filme, e vestido de mulher gerou um escândalo na época.

O dia após a pré-visualização do longa "Celebrity" um grupo de mulheres vestindo jaquetas militares, casacos, jeans e botas e sinais de protesto carregando demonstraram fora do cinema contra o filme, que eles pensavam que era anti- liberação das mulheres. 

Quando Darling ouviu sobre isso, ela disse: "Quem faz esses diques acho que eles são assim mesmo? ... Bem, eu só espero que todos vejam(..) Dizem que eu pareço um cruzamento entre Kim Novak e Pat Nixon. É verdade - eu tenho o nariz de Pat Nixon ".

Candy Darling passou a aparecer em outros filmes independentes, incluindo Brand X , por Wynn Chamberlain , "Silent Night", "Noite Sangrenta".

Ela também apareceu em "Klute" com Jane Fonda e "Senhora Liberdade" com Sophia Loren. 

Em 1971, ela foi a Viena para fazer dois filmes com o diretor Werner Schroeter , "A Morte de Maria Malibran", e um outro que nunca foi lançado. 

Sua tentativa de invadir o circuito de cinema mainstream, fazendo campanha para o papel principal em Myra Breckinridge , (1970), levou à rejeição e amargura.

Seus créditos no teatro incluem duas peças de Jackie Curtis emuitos outros filmes B.

Darling  morreu de linfoma em 21 de março de 1974, com 29 anos, no Hospital Columbus divisão da Saúde Cabrini Center.

Em uma carta escrita no leito de morte e destinados a Andy Warhol e seus seguidores, Darling disse: "Infelizmente antes da minha morte, eu não tenho nenhum desejo de voltar para vida ... Eu sou tão entediado com tudo. Você pode dizer entediado até a morte. (D) ID você sabe que eu não poderia durar. que eu sempre soube. Gostaria de poder atender a todos novamente ".
Eternizada na capa do single "Sheila Take Bow",  The Smiths

Seu funeral foi assistido por multidões, incluindo amigos Pat Ast e Julie Newmar , uma peça para piano foi interpretado por Dane Fé ; Gloria Swanson foi lembrado por saudar o caixão de Darling.

Candy Darling foi cremado , suas cinzas enterradas por seu amigo Jeremiah Newton no Cemitério Cherry Valley, localizado em Cherry Valley, Nova York , uma pequena aldeia histórica localizada no sopé das montanhas de Catskill.

Depois disso virou uma das muitas lendas que também não sobreviveu aos anos 70, Candy Darling foi interpretado nos cinemas por Stephen Dorff no filme de 1996 "Um Tiro para Andy Warhol"  e outro filme mais recente sobre a diva é "Beautiful Darling", um  documentário biográfico dirigido por James Rasin, a "superstar" transexual de Andy Warhol, é uma reflexão triste sobre a veneração insana de estrelas de cinema. 

Jeremiah Newton, que é um produtor do filme e narra a história, foi o amigo mais próximo e antigo colega de quarto de Candy Darling, que o nomeou guardião de seu legado após sua morte.


Fontes:
 Wikipédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...