terça-feira, 17 de maio de 2011

Vida loga aos Pixies!

Separada desde 1993, a banda se reuniu novamente em 2004 e tem feito turnê desde então enclusive passaram pelo Brasil ano passado no festival SWU, em Itu.

No entanto, o último álbum da banda, "Trompe le Monde", foi lançado há 20 anos.
disse o guitarrista da banda, Joey Santiago. "Nós não podemos deixar de fazer algo. Isso seria frustrante. Acho que deveríamos 20 anos se passaram desde que o Pixies lançou seu último material de estúdio, o álbum Trompe Le Monde (1991). Mas agora os americanos irão se reunir para gravar canções inéditas após o fim da turnê de Doolittle, informa o baterista David Lovering.

A banda, que acabou em 1994 e voltou a se reunir em 2003, vem se dedicado somente à turnês, mas pelo visto anda sentindo saudades de inovar. “Estamos felizes por sair juntos em turnê. E tem sido uma loucura, porque as pessoas querem nos ver, mas temos planos de fazer coisas novas”, disse Lovering ao The Guardian.

Tendo passado pelo Brasil duas vezes em sua duração, a turnê Doolittle encerrou  no dia 5 de maio, no Canadá.
Além do novo albúm os fãs da banda podem se alegrar ou se frustrarem de vez com op novo doc sobre a banda loudQUIETloud, baseado na turnê de 2004 do Pixies,que recebeu críticas nada elogiosas do vocalista da banda, Frank Black ou seja não agradou nem os proprios integrantes.

Black se referiu a ele como um exagero total e absoluto.

Segundo declarações feitas ao jornal britânico The Guardian, Frank Black disse não ter nada contra os produtores do filme, mas que houve manipulação e inocência na forma como eles mostraram o dia-a-dia da banda em turnê. Eles queriam uma história, e a história se tornou a tensão entre os membros da banda - como nossa convivência é terrível.

Os diretores Steven Cantor e Matthew Galkin foram criticados por acreditarem que o trabalho de uma banda de rock é sempre um mar de rosas. Black declarou que, muito pelo contrário, turnês são chatas, o Pixies é chato quando está excursionando, e que muitas vezes eles estão juntos, mas mal trocam palavras entre si.

Black admitiu que o conflito captado no documentário é uma realidade da banda: O filme é verdadeiro, mas muito exagerado.


fontes:  www.omelete.com.br
            www.rocknbeats.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...