segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Rock de Calcinha

        Essa postagem e dedicada as cantoras e bandas femininas que eu considero necessárias e que pra mim são grande fonte de inspiração e boa musica onde as mulheres provam que também sabem fazer rock de qualidade com boas letras e estilo, não coloquei na ordem da melhor ou pior apenas na posição que me veio a mente.

Mas ainda faltam muitas outras que provam saber fazer musica de verdade.
Patti Smith

     Começando com Patti Smith  a poetisa, cantora e musicista norte-americana proto punk.
Ela tornou-se proeminente durante o movimento punk no fim dos anos 70, com seu álbum "Horses" que se tornou um marco na historia da msuica e carreira foi consolidada como a principal poeta punk em 1975  .

ela trouxe um lado feminista e intelectual da geração Beat misturando com sua forte ligação com os punks de New York, colocou atitude e protesto em suas musicas na música punk e tornou-se uma das mulheres mais influentes do rock and roll influenciando bandas femininas e uma diversidade de cantores e cantoras dos mais diversos gêneros como Hole, REM e The Smashing Pumpkins.




Hole e a viuva negra Courtney love

Hole é uma banda norte-americana especificamente de Los Angeles de rock alternativo,
 formada em 1989 por Courtney Love e Eric Erlandson porém o membro chave é a vocalista
Courtney Michelle Harrison, hoje Courtney Love.

      Na décado de 80, Courtney já arriscava na carreira de música amadora, tocando e cantando em vários grupos. Nessa época, resolveu tentar a sorte como atriz e, depois de fazer figuração em seriados, fez um papel no filme Sid & Nancy. Poucos meses depois, Love ainda interpretou a personagem Velma no trabalho seguinte do diretor, "Straight To Hell (Direto Para o Inferno)", que foi um fracasso de bilheteria e crítica.

Montou sua própria banda aos 25 anos, depois de experiências frustradas como vocalista do Faith No More e do Sugar Baby Doll.  O primeiro membro recrutado por Courtney foi o guitarrista Eric Erlandson, que trabalhava na Capitol Records e respondeu a um anúncio que ela havia colocado em revistas de rock, dizendo: "Quero formar uma banda. Minhas influências são Big Black, Sonic Youth e Fleetwood Mac."

       A primeira baixista da banda foi Lisa Roberts, vizinha de Courtney, que saiu da banda em pouco tempo e deu lugar a Jill Emery. A baterista era Caroline Rue. O nome da banda tem origens anacrônicas. Há quem diga que é pela conotação sexual de "buraco" já que ela era strippe.

      Após três meses de ensaio, o Hole fez seu primeiro show em Hollywood e logo começou a tocar em bares e clubes por toda a área ao redor de Los Angeles. O primeiro single independente foi o da música "Retard Girl", lançado pelo selo independente Sympathy For The Record em março de 1990, seguido de uma turnê nacional e um contrato com a gravadora Caroline Records. O primeiro disco da banda, Pretty On The Inside, foi lançado em setembro de 1991. Gravado em apenas quatro dias e produzido por Kim Gordon, baixista do Sonic Youth, e Don Fleming, da banda Gumball, o álbum apresentava um som punk pouco convencional, cheio de microfonias, gritos e letras selvagens, proprío do Grunge.  Na década de 90, devido ao casamento de Courtney com Kurt que despontava para o estrelato com sua banda, ao comportamento ousado da cantora e à ligação do casal com heroína, exposto escandalosamente na revista Vanity Fair e que custou a guarda da filhados dois, o Hole acabou chamando a atenção da indústria fonográfica americana, que disputou o contrato da banda.

Em 1994 Kurt foi encontrado morto com um tiro na cabeça, ma ela continuou sua carreira  entre altos e baixos, e sua vida tumultuada até os dias de hoje. Courtney Love no retorno de sua banda nos traz o albúm
 "Nobody's Daughter".O grupo  possui novos integrantes apenas com Courtney nos vocais (a única remanescente da formação original de 1989), o britânico de 23 anos Micko Larkin na guitarra, Stuart Fisher na bateria e o baixista Shawn Dailey. 

Na capa pinturas que retratam rainha francesa Maria Antonieta (frente) e a rainha da Inglaterra Ana Bolena (verso), duas figuras controversas da história europeia.

Courtney compôs as novas músicas do Hole durante o período de reabilitação que passou em 2005, e tem fé no projeto, para os verdadeiros fãs, um verdadeiro presente.


Marianne Faithfull

Uma das lendas do rock que já nasceu para ser mito. Ela era a menina loura que estava enrolado em um tapete de pele, quando os policiais a levaram por tentar invadir o escritório dos Rolling Stones,
ela não foi punk ela nasceu com todas as caracteristicas punks, mas de uma delicadeza feminina que só quem conhece pode saber do que ela é capaz. Ela poderia cantar muito bem como qualquer um que quise ser cantor nos anos 70, embora sua voz não tivesse nada de especial.
          
Ela inspirou clássicos como "Wild Horses" dos Rolling Stones.Mas sua vida foi marcada por uma batalha famosa e prolongado com a substancias tôxicas, o que acabou fazendo dela ainda mas uma lenda por sua luta e força. Quando você ouvir as gravações iniciais  de Faithfull, há uma beleza melancólica de suas canções, em especial suas gravações cover dos Stones, como "As Tears Go By" a quem ela dar um tom melancolico, mas também tem todas as características que a tornam memóravel.



 Siouxsie and the Banshees


Banda que começou nos meados de 1976, ainda sem um nome definido com cover de clássicos como 
Beatles e Bob Dylan o que depois nada teria a ver com o caminho que a banda tomaria.
Malco nMClaren, encontrava-se na plateia e os convidou para abrir o show dos lendarios Sex Pistols.

A formação inicia contava com Susan Ballion, a alma da banda no vocal ,Steve Havoc no Baixo e nosso amado Sid Vicious na bateria afinal era isso que ele sabia ou não tocar e Marco Pirroni na guitarra.

Como era de se esperar Sid atraiu a tenção toda especial de MClaren e foi para os Pistols mesmo não sabendo tocar baixo, Pirroni também abandonou a banda e foi para  o Adam and the aints, Susan mudou o nome para Siouxsie Sioux,uma homenagem  a tribo indigena que habitou os Estados Unidos, sabe se lá o por que,e Steve Havoc virou Steve Severin.

Da formação original sobrou apenas ela e Steve começando uma variada troca de musicos de apoio.

A banda ainda continuava sem nome quando um amigo sugeriu Susy and Banshees,sendoque Banshees é uma entidade feminina da mitologia celta que seu canto é o preludio da morte mas logo se ajeitou no nome original Siouxsie and the Banshees.

No primeiro albúm The Scream (1978) a banda regravou o sucesso dos Beatles "Helter Skelter"
numa roupagem punk.Em 1979 lançam o Albúm Join Hands que também teve uma repercussão na faixa "Icon" com a qual eles ficaram razoavelmente conhecidos na Inglaterra.e conseguiram uma turnêr com o The Cure que também estava despontando na epóca.Em 1980 a banda deixa o lado punk e abraça o estilo gotico-punk com o albúm Kaleidoscope, este considerado a obra maxima do SATB, não só pela mudança de eslito musical mas pelo arranjo e acabamento das canções além das participação de Steve Jones quitarrista dos Sex Pistols.

No ano de 1981 lançam JuJu outra obra prima da banda que manteve o gotico,A Kiss In The Dream House de 1982 onde a banda adota sua propria identidade e tornasse icone do Gotico.

Na turne de 1983 robert Smith dar uma forcinha a banda já que o guitarrista deixa a banda no meio da turnê,porém em 1984 ele retorna a banda no albúm Hyaen e Smith abandona a banda depois de algums duelos com Siouxsie Sioux,1986 a banda surgi no estrelato popular com a canção "Cities in Dust" do albúm Tinderbox,e nesse ano também o Brasil tem o prazer de te-los nos palcos tupiniquis que vboltariam a pisar em 1993 e 1995.

1987 Through The Looking Glass é lançado só com coveres de Iggy Pop e The Doors.
1988 Peepshow dar um ar dançante ao SATB de onde não mais sairiam
1991 Supertition dá um ar bizzaro ao lado dançante da banda mesmo ano que Siouxsie se casa com Peter
Edward (Budgie) baterista da banda.
1992 apresentam a coletanêa Twice Upon a Time
1995 nos trás Rupture o último trabalho da banda de ineditas
2002 a banda sai em turnêr e lança o CD/DVD 7 Year Itch Tour,uma brincadeira com os 7 anos separados.



Mia

Originalmente formado em 1997 em Berlin na Alemanha quando Mieze Katz  apresento Andy Penn a Robert "Bob" Schütze, um ano depois a banda já estava formada,chamada de Exteriores, assinou
 um contrato com a  independente ROT.
 Eles logo abreviado o nome da banda para MIA,que não existe uma
 tradução "correta" de seu nome.Em 1999 a banda lançou seu primeiro single "Sugar My Skin", na gravadora BMG , mas devido a diferenças artísticas dos membros logo pediu para ser liberado do contrato.lançou seu álbum de estréia Hieb & StichFEST via Sony Music mais electro e punk., que teve um sucesso
moderado na Alemanha.
Em 2003 viu a banda sendo fortemente criticado por sua canção "Was es ist", lançada em um EP com o mesmo título muitos afirmam que a música foi para provocar uma discussão sobre a Alemanha,além disso, consideram-se politicamente de esquerda uma banda com as pegadas do punk britanico.

 Em 2004 a banda continuou com seu segundo álbum Stille Post. Herz" ("Hungry Heart"),  O
longplayer gerou três singles, incluindo "Hungriges Herz" ("Hungry Heart"),   O álbum alcançou a
posição simultaneamente, 13 sobre o álbum 100 e foi certificado com ouro.
O terceiro álbum foi lançado em 21 de julho de 2006. Ele entrou e atingiu as paradas de álbuns alemão em #2 lugar, tornando-se um sucesso inesperado para a banda . Álbum de maior sucesso até agora.
Agora a banda pertence a uma das bandas pop mais bem-sucedidos alemão e sempre acerta o alvo com sua música e moda.
 No Brasil a banda não chega a ser conhecida mas para quem tem curiosidade está presente na trilha do filme Furher Ex, com varias musicas da banda como "Alles Neu"e "Auferstanden aue Rulnar".

Membros:

 Mieze Katz (vocalista)
Gunnar Spies (bateria)
 Robert "Bob" Schütze (baixo)
Andy Penn (guitarra)
 Ingo Puls (guitarra)

Site oficial: www.miarockt.de



     
    




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...